Deixa-me lá ver se encontro...

22.12.12

Pokemon Red/Blue/Yellow

Data de Lançamento: 05-10-1999/16-06-2000
Género: RPG
Produtora: Game Freak
Editora: Nintendo




Opáh a pedido de algum pessoal decidi voltar a pegar em Pokemon, e desanuviar da PSX um bocado. Foi engraçado pegar no jogo e voltar a sentir -me com 11/12 anos! Para quem não sabe ou não se lembra, os Pokemons chegaram a Portugal algures pela segunda metade de 1999 (se não estiver em erro), com a missão de substituir Dragon Ball GT que tinha acabado de terminar.
Como já referenciei inúmeras vezes no blog a série Dragon Ball é talvez das mais importantes referências de sempre no mundo do entretenimento televisivo, e por cá, como todos sabemos o sucesso foi estrondoso. Isto tudo para dizer que a missão que Pokemon tinha pela frente não era fácil  e poderia rapidamente cair em desgraça mesmo que o seu conteúdo não fosse mau. Felizmente a moda pegou e o universo Pokemon floresceu. E com isso vieram 3 jogos para o Gameboy: Pokemon Blue, Red, e um pouco mais tarde Yellow!

A série veio em função do jogo (ao contrário do que era comum nesta altura), tendo a série como base o universo do jogo Pokemon Red e Blue. O Pokemon Yellow é exactamente igual no motor de jogo, apenas tem o design ligeiramente mais adequado à série, e segue a história da série.

A versão que escolhi para jogar foi a Red, e basicamente sou um rapaz de uma pequena vila chamada Pallet, que acaba de ganhar o estatuto de treinador de pokemon, e tem como objectivo ser o melhor treinador de pokemons de Kanto, vencendo a Elite 4 e ganhando a pokemon league. Para isso temos à disposição 150 tipos de pokemons diferentes que podemos apanhar, treinar e evoluir.
Para espicaçar um pouco a coisa temos outro rapazito da mesma vila que começa a mesma aventura ao mesmo tempo que nós. Este rapaz leva na bagagem as mesmas ambições que nós e por isso torna-se nosso rival em 3 tempos. Para nos ajudar ao longo desta viagem temos o orientador da Vila que se chama Professor Oak, que nos auxilia com um Pokedex. Esta ferramenta é uma enciclopédia digital que serve para identificar os pokemons que apanhamos pelo caminho. O objectivo agora é visitar os 8 ginásios de Kanto de vencer os seus líderes de forma a adquirir-mos todos os crachás que dos irão dar acesso à pokemon league.
Pelo caminho serão várias as aventuras e os entraves como organizações criminosas, inúmeros treinadores para combater e uma série de horas para jogar…

Apresentação: Antes de mais nada… aqueles trolls que estão a dizer  “ó Mike! Apresentação?? Afinal não começas sempre por "Gráficos"?? Enganaste-te…” só vos digo isto:

video

Pronto, agora posso prosseguir. É complicado, ou até mesmo impossível avaliar jogos de 8 bits de forma igual ao que costumo fazer com os jogos da playstation. A ausência de cor é um dos parâmetros por exemplo (“mas no gameboy color dá…” psst cala-te!!), por isso vou-me guiar pela a apresentação gráfica do jogo.
De forma geral existem poucas criticas a serem feitas. O cenário está bem concebido, onde basicamente tudo é perceptível  São poucas as situações que nos deparamos perguntar “ Mas que raio é aquilo??” ou então “ah afinal isto é uma porta pensava que era uma janela” e se isso vos aconteceu.. são piores que um burro a olhar para um palácio! A única critica que posso lançar é a de que alguns pokemons estão muito mal feitos quando vistos por trás, ou seja, do ponto de vista a sermos nós a usá-los. Mas em contrapartida alguns dos pokemons têm um aspecto muito fixe, bem desenhados aproveitando todos os pixels da melhor forma possível.

Jogabilidade: Pokemon é um RPG. E penso que seja correcto dizer que é o melhor jogo para se iniciar dentro do género, pois Pokemon tem tanto de simples como de complexo e a sua progressão está bastante adequada para quem não entende nada de RPG’s. Faz uma coisa que poucos RPG’s fazem: utiliza uma linguagem extremamente clara e acessível a todos os jogadores. Com isto não quero dizer que todos os RPG’s são complicados mas têm a sua linguagem própria, e sejamos sinceros, é mais fácil entender os objectivos em Pokemon de que qualquer outro jogo do género.
Existem vários tipo de pokemons (ex: água, fogo, electricidade, etc...), e cada um tem as suas vantagens e desvantagens em relação a outros pokemons (ex: água é forte contra fogo, mas é fraco contra electricidade). Existem até 15 tipos de pokemons (!), e alguns são de 2 tipos em simultâneo como por exemplo os Zapdos (voador e eléctrico).
De inicio temos acesso a poucos pokemons, o que nos permite conhece-los pouco a pouco até entender-mos a essência do jogo na totalidade. E o engraçado em pokemon é que não é de todo obrigatório entendermos essa linguagem.  É-nos possível ir prosseguindo no jogo sem percebermos determinados parâmetros (no entanto facilita-nos muito a vida se o entendermos). Mas mesmo os mais distraídos de certeza que vão aperceber-se que se definirem uma equipa de pokemons mais emparelhada quanto ao seu género, mais sucesso terão.
Falando em equipa temos um limite de 6 pokemons para usar em combates! Ou seja, só podemos andar com 6 pokebolas de cada vez.. queriam os 150?? Imaginem andar com 150 bolas de ténis nos bolsos! E decorar que pokemons estariam dentro de cada pokebola?? Ah pois é… levam no máximo 6 e se levarem 7 é porque levaram com uma na testa… Pois é, o nosso trio de ataque leva até 6 pokemons (trio de ataque com 6!?…hhãhhmm??), mas podemos ter mais de 6 pokemons. O jogo permite-nos armazenar pokemons via PC a partir de um sistema XPTO, que um gajo qualquer por lá inventou… portanto não desesperem.. Apanhem pokemons com fartura! Aliás esse até é um dos objectivos do jogo, apanhar os 150 tipos de pokemon.

A variedade de itens no jogo é também algo fenomenal. Existem itens de auxilio muito importantes para o desenvolvimento dos pokemons, e para garantir que eles obtêm a melhor performance nos combates. Além das potions e das status heals( vários itens de curam determinadas condições como paralisado, envenenado, etc…) e pokebolas, existem itens que dão mais ataque, defesa, ou velocidade em pleno combate. Também existem itens melhores que fazem o mesmo efeito mas em definitivo  mas têm um preço extremamente alto. Mas o melhor (além dos rare candy, que aumentam um nível) são os TM e HM. Vamos por partes;  os TM são ataques que podemos ensinar aos nossos pokemons. Existem 50 TM’s de todos os tipos de ataque (Psíquicos, Luta, Fogo, etc…) mas nem todos os pokemons poderão aprender os ataques. Um pokemon de erva poderá não aprender um ataque de fogo, ou vice-versa, mas um pokemon normal poderá aprender um tipo de ataque que não conseguiria aprender de outra forma. Isto vai dar imenso jeito para desenvolver os nosso próprios pokemons ensinando ataques mais fortes mas uma vez usado, não podemos voltar a usá-lo, por isso devemos ter cuidado ao ensinar novos truques. Os HM por outro lado poderão ser usados mais do que uma vez e têm um propósito adicional. Funcionam da mesma forma que os TM’s, ensinando um ataque. Mas além de poderem ser usados em combate também serão úteis durante o nosso caminho pelo jogo. Graças a eles poderemos cortar arbustos, nadar pela água, voar pelas cidades, ganhando tempo para prosseguirmos etc…
Outro itens importantes são as pedras de evolução! Alguns pokemons só evoluíam para a seguinte forma depois de estarem em contacto com certas pedras. Existem 5 tipos de pedras evolutivas: Thunder, Leaf, Water, Fire, e Moon Stone). À excepção da Moon Stone todas estas pedras poderão ser compradas no jogo, mas cuidado! Assim que um pokemon evoluir por via dessas pedras, não aprenderá mais ataque por via dele próprio  por isso esperem até ele estar pelos níveis 40/50 para utilizarem as pedras!

Som: Ok, isto é um Game Boy… Como devem calcular a capacidade de reprodução sonora de um Game Boy é… digamos… err… bem, pode-se dizer que é pior à da Playstation eheh.. Mas ainda assim existem várias soundtracks agradáveis de se ouvir! E ainda não tinha mencionado, mas cada pokemon emite um som próprio!! Diria agora o Melga: Fantástico Mike!!

video


Não é fácil analisar o conteúdo fonográfico destes jogos mais antigos, pois acabavam por não ter um papel tão importante. Especialmente em RPG’s. Mas pokemon consegue ser bastante aceitável nesse sentido, aborrecendo apenas um pouco mais para o final do jogo (altura em que estaremos fartos de ouvir a musica da bicicleta, e dos encontros com pokemons selvagens). Identifiquei alguns momentos melhores como a banda sonora de Lavender Town, e as batalhas com os bosses, mas no geral compactuo com a opinião de que o som em 8 bits neste género de jogos longos era irritante demais e na maior parte do tempo jogava-se melhor com o som desligado.

Longevidade: Se têm de ir até (por exemplo...) à Alemanha de carro, e não vão a conduzir… este é um bom jogo para acompanhá-lo a viagem toda! Pokemon é enorme, apesar de não ser dos maiores jogo que existam por aí… Mas se vocês meterem na cabeça que querem tudo o que existe dentro daquele cartucho  contem aí com umas 40/50 horas de jogo! Vencer a Elite 4 da Pokemon League poderá apenas ser metade do caminho. Pokemon é um daqueles jogos que não tem um final definitivo  pois existe sempre a hipótese de fazer combates com amigos reais, através do Link Cable!
Para quem não se lembra, o Link Cable era um cabo que se ligava a 2 Game Boys para os conectar. Isto permitia jogar em modo multiplayer em alguns jogos, mas sinceramente só me lembro deste cabo ser usado apenas em Pokemon. Este cabo será obrigatório para o objectivo dos 150 pokemons porque alguns só evoluem através da troca por esse cabo, e além do mais, não existem todas as espécies de pokemons numa versão apenas, obrigando por isso mesmo a aquisição desse mesmo cabo. E sim, perceberam bem! Em Pokemon podemos trocar pokemons com amigos na vida real. Isto dá automaticamente outra dimensão ao jogo, criando a existência de um mercado negro onde as pessoas trocam pokemons por elevadas quantias de dinheiro!... Isto é falso! Bem, pelo menos penso que seja. Agora vocês pensam: E se eu trocar um pokemon por outro já mais evoluído logo no inicio do jogo tenho uma vantagem inicial! Podem fazê-lo mas, pokemons de nível elevado não obedecem a treinadores que não tenham um determinado numero de crachás portanto esqueçam batotas! E nem pensem que podem logo usar HM’s como o CUT ou o SURF, logo de inicio graças às trocas porque precisam de estar avançados no jogo para que consigam dominar essas técnicas! O melhor a fazer é jogarem descontraidamente e desfrutarem do jogo.

Chegamos ao fim da análise, e depois deste testamento todo ainda estou com a sensação que me faltam imensas coisas por dizer. Mas Pokemon é assim. É na minha opinião um dos jogos mais inteligentes da sua época, apesar de ser também um jogo cheio de Glithes. Mas não tão evidentes quanto isso e serão úteis para algumas cheats (aahh seus malandros! Quem é que não usou o truque do Missigno??). Ao voltá-lo a jogar não senti nenhum atraso, nem nenhuma desactualização em relação aos dias de hoje, pelo que tenho a certeza que se fosse lançado amanhã seria um jogo estrondoso na mesma, e iria fazer render os milhões que rendeu. A Nintendo é conhecida por ter as estratégias mais criativas do mercado dos videojogos, e não precisa de ter muitos jogos para fazer render o peixe! E só o Pokemon fez valer a pena todo o investimento envolta da consola Game Boy

E dito isto, vou…

video


…ao veredicto.. -.-

Apresentação: 8.0 (Acho que está tudo muito bem concebido retirando alguns pormenores)

Jogabilidade: 9.0 (Inteligente, original e variada! Um marco na história)

Som: 6.5 (Vá isto é um Game Boy… e mesmo assim ainda consegue alguns momentos interessantes)

Longevidade: 9.8 (A quem já jogou só pergunto uma coisa…quantas vezes vezes começaram e recomeçaram isto? Ou melhor, quantas horas da vossa vida têm aqui perdidas?)



Nota Final: 8.9 (Um jogo excelente e único que teve a felicidade de sair do Japão e chegar, ver  e vencer no mundo ocidental! Joguem!)

2 comments:

  1. O Pokémon Yellow, juntamente do Chrono Trigger para SNES e Phantasy Star IV para Mega Drive foram os jogos que me fizeram gostar de jRPGs.

    Quase que me deste vontade de rejogar isto, mas prefiro acabar os que tenho algures perdidos na minha DS...

    ReplyDelete
  2. Voltei a pegar neste jogo por mero acaso também e sem querer agarrei me a isto, este jogo consegue ser tão único que até enerva! provavelmente vou voltar a pegar em Pokemon mas espero que seja o silver.. estou bastante curioso porque nunca joguei nenhum pokemon a seguir a estes.

    ReplyDelete